DSC02110.JPG
DSC02041_edited.png

EQUIPE VOCACIONAL PAROQUIAL

A Equipe Vocacional Paroquial (EVP) possui um importante papel no Serviço de Animação Vocacional (SAV), pois ela é, na comunidade paroquial, a promotora de ação em prol das vocações. Como toda paróquia está situada dentro de uma Diocese, podemos entender, também, que a EVP faz parte da Pastoral Vocacional Diocesana (PVD). Além disso, podemos dizer também que a EVP colabora com a Pastoral Vocacional das Congregações e Institutos na busca de vocações. Sendo assim, ao atuar na comunidade paroquial, a EVP deve sempre levar em consideração a realidade local e qual a melhor maneira de trabalhar com as vocações, atendendo aos anseios e perspectivas dos jovens e também de toda comunidade.

A partir do que foi dito anteriormente, podemos então entender que a EVP é “um grupo de pessoas que trabalham na comunidade eclesial em profunda sintonia com a igreja local para auxiliar o surgimento, dar acompanhamento e facilitar o encaminhamento de todas as vocações”.Com este conceito, merece destaque os seguintes itens:

1.Grupo de pessoas – Não se trata de uma ação isolada e solitária, mas de ação conjunta em um grupo identificado com a temática vocacional em prol da Igreja e, consequentemente, de toda a sociedade. Bom seria que esse grupo apresentasse representatividade de homens e mulheres, jovens e adultos, além da diversidade de raças e formação acadêmica. Além disso, podemos dizer que, um grupo composto com pessoas das várias pastorais da paróquia, ajudaria bastante na vocacionalização de todas as pastorais.

2.Trabalhar na comunidade eclesial – A EVP é criada para atender especialmente um território paroquial, embora não haja negação da possibilidade da ação conjunta com outras EVP’s e em outros territórios paroquiais. Mas se uma EVP não dá assistência à sua própria casa, como poderá ser Equipe Vocacional de uma paróquia?

3.Sintonia com a Igreja local – Assim como a Paróquia não é uma realidade isolada, também, a EVP faz parte de um conjunto maior. Daí a importância de uma Equipe Diocesana consciente de sua missão, que não é apenas a busca de jovens para ingressar no seminário diocesano, mas também a promoção de ação vocacional conjunta em todo o seu território. Além da EVD, é necessário que a EVP também esteja atenta ao trabalho com as Congregações, Institutos, IPV, e às orientações emitidas pela Santa Sé e à CNBB.

4.Auxiliar o surgimento, dar acompanhamento e facilitar o encaminhamento – Toda ação da EVP deve estar voltada para esta realidade, isto é, promover ações na paróquia de tal modo a levar, especialmente a juventude, a questionar-se vocacionalmente. Para isto, as atividades devem apontar diretamente a temática vocacional, e não apenas promover atividades para reunir jovens em uma ação qualquer.

5.Todas as vocações – A EVP não direciona a escolha das pessoas para determinada vocação específica, mas promove a divulgação das variadas formas de se viver uma vocação na Igreja. Depois de despertar, especialmente, a Juventude para esta perspectiva, ajuda por diversos meios a pessoa a ingressar no seu caminho escolhido. Para o SAV é indispensável que em todas as paróquias tenham as EVP’s estruturadas, de modo que o trabalho vocacional possa ser bem desenvolvido e acompanhado especificamente, sobretudo levando em conta a realidade local.

Faça Download do
Material Completo

EVP Salvador

EVP Vitória da Conquista

EVP Campo de Brito

EVP'S Rio de Janeiro

EVP Nossa Senhora da Conceição - Parada de Lucas

EVP São Sebastião de Olaria

EVP Nossa Senhora da Glória Clodovil

EVP Riachão do Jacuípe

Núcleos

 
 
 
 
 
 
003.png